segunda-feira, maio 20, 2013

That's

Exite sempre alguém que acomete em nosso caminho. Uma, duas ou três pessoas. Algumas marcam mais que as outras. A dúvida é por quê? "Se encontrar com o outro neste mundo em desnível, onde pouco se vê, provoca susto! Para este outro só posso ter sido assombração. E para mim, que coisa fui?" Provavelmente a necessidade dos porquês  seja a maldita mania de se definir e ser bem definido aos olhos de outrem, mesmo em que a definição esteja no passado. Ainda pior que a convicção do não, do desprezo, é a incerteza do que se foi. O que se foi? O que sou? That's?

sábado, janeiro 26, 2013

Meninos Lobos

Meninos Lobos, crescem fora de seus ninhos,
Perdem costumes e aprendem outros.

Meninos Lobos só sabem uivar.
Para quem os ouve, são meras gritarias ao vento, e até causam risos de vez em quando,
Mas que com o tempo não tem mera importância, são inaldíveis ou irreconhecivéis.

De certo que Meninos Lobos na cidade querem subir em árvores, mas só tem elevadores.
Querem ficar descalços mais só tem "nike" pra calçar... e Meninos Lobos querem "nike", pois suas tribos, distantes ou imaginárias, só usam "nike"...
Meninos Lobos querem ser da tribo, das tribos e toda espécie,
Suas patas-mãos feridas de tantos rastejos,
Não podem mais pegar, cavar e nem se defender... 

Meninos Lobos na verdade estão fora de seu tempo e seu espaço,
Não são de uma espécie e nem de uma tribo, co-existem em um e em outra, 
Sem jamais permanecer e ser acolhido por ambas...
Meninos Lobos não sabem dançar conforme a música,
Estão desconectos por natureza, por se fazerem fora da "natureza"...
Vão ficar sós entre corridas de caças,
Toda caça debanda por onde vai a tribo, as tribos e qualquer espécie. 

...

Todo uivo demarca um chamado por algo distante... longe...
Tão longinquo que nem quem o faz talvez o alcance...

quarta-feira, setembro 12, 2012


Somos "naturalmente voltados para o mal contra o outro", já dizia a teoria calviniana. Há de se acreditar que há a contradição, e que isto possa ser amenizado. Mas diante de tudo e todos, somos forçosamente a pensar em nós: como algo (alguém) celebre, de suma importância. Talvez personagem principal de uma vida (que até se possa dizer: personagem principal de sua própria vida), balela! Somos tão natureza, quanta a que nos cerca, ou cercava... Enquanto o pensamento humano se cristalizar na ideia ilusória de "predileto", o mundo social a qual convivemos continuará envolto do mais puro individualismo. E os escritos como os seus, os meus, e tantos outros, ainda continuarão a falar de uma tristeza e sofrimento sobre os "bons" e "especiais", na qual relatam injustamente a vida e por isto precisam ser "recompensados", abençoados, etc. Excluindo todo o resto.

Fato é que abençoados já fomos todos, sem exeção de raça, credo, atitude ou o que for. Ponto.

Faz tempo que o olhar é voltado para si mesma. Olhar ao redor e se reconhecer como parte do todo, sem especialidades, apenas como parte dele é urgente ao que nos cabe: viver, crescer e morrer. A simplicidade "grandiosa" de ser simples que não quer ser aceita...        

quarta-feira, agosto 01, 2012

Trata-se do tratamento, ao qual todo tratado, é traduzido: como um qualquer (talvez o seja, mas todos são!) Um ausente, de uma estrutura da qual não se tenha clareza qual seja... é mais simples.
Lhe são omissos, indiferentes e quase inertes... não entendem?

Dependurado em um graveto, um casulo. Dentro, o som externo a ele causa tanta vibração, que uma lagarta tão simplesmente desprezível, asquerosa e viscosa, impossibilitada de qualquer ação para dizer - estou viva! - responde silenciosamente na esperança que a ouçam.
Em constante transformação, para ser aquilo que para ela sem entender seja o melhor, talvez saiba que se a vissem como ela é realmente, tudo seria diferente. Se isola.

Mas é tão incoerente que ao avesso pode ser aquilo que já é. Não é entendida pelo que aparenta. Por mais que ela tente, seu entendimento parece não condizer, ou melhor, ser o que se "deve" ser ao seu redor.

Um silêncio tão mais perturbador do que o interno do casulo, traz uma angustia maior, pois da parte externa, tudo fala mas nada se ouve. O fato é: ela sente, sente tanto que seja provável que a vibração interna, a de larva, não alcancem o externo, nem dela própria. É mais simples... Toda borboleta é a mesma lagarta!

segunda-feira, maio 07, 2012

Acometer em fala, escrita e ação...

Acredito que errado é aquele que fala correto e não vive o que diz
Teatro mágico 

Ter se um domínio do entendimento da escrita, é para o escritor assim como é para o pintor dominar a técnica do manuseio dos pinceis. Uma arte! Mas de outro modo poderia eu falar, ou melhor escrever aquilo que sinto por lógica própria daquilo que se quer dizer, mesmo que num entendimento limitado da regra da própria língua? 

Num sentido próprio de pensar algo que não tem explicação, e que na língua se traduza por inefável, não se pode dizer aquilo que se pensa, pois regras comuns da convivência de ordem social, impedem qualquer ser de se expressar da maneira que quiser, com louvor pelos demais. Ao menos que dentre a ordem social estabelecida por uma ordem maior, o indivíduo seja publicamente reconhecido pelo seu valor de mercado. 

Se o "eu" acomete a alguém ou a si mesmo, acometidos estão nos plurais da coisa? 

segunda-feira, abril 09, 2012

...

O Passado. Passando. Foi passando o quanto mais.
Pesado. Ficou.
Se Te enganou. De tanto passado passou. Passado nem se lembra o pesado.   
                          
                                 Mais pesado ficou.
                                                         Mais Passado.

                                                                        Mais pesado.

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Coisa Valor

Por pouca coisa tive coisa alguma!
Por tanta coisa aquela coisa me teve!
Por coisa, fui tido quando toda coisa foi dada como indispensável!
Valho, por que sou mão-de-obra, posso produzir e acumular coisas, caso contrario coisa alguma serei. 
O Coisa!

sábado, outubro 08, 2011

desaprendido de ser

feito de algo e motivos inefáveis; sou mais um de uma multidão pálida;

desprovido de aptidões completas, não sei ser poeta, não sei ser palhaço, músico ou interprete, nem mesmo pensador ou sábio.
parece mesmo que sou aquele que tem o dom de sentir demais, e disto ninguém sabe e ninguém vê;
já tive e tenho invejas de coisas e de gente, que expressam com maior nitidez toda a arte que imagino possuir;
percebo coisas e as penso, que ao tentar transmiti-las, ou por tons de prepotência ou confusão, não agradam nem menor ou maior ser que conheça;
meu comportamento "purista" e de desprendimento ao capital, como dizem os adeptos de derrisão, parece ter mais força para um desgaste de relação, seja ela qual for; 
já tive diversas profissões envolvido em diversos contextos, e em todas elas não sou ouvido por ideias, atitudes e nem sugestões;
nem mesmo no amor, do qual meu aconchego e meu alento se encontram, me sinto pequeno em presença de ser;
eu queria ser coisa ou animal, que são o que são, e não necessitam de definição para serem;

tenho tanto que não consigo dar;
penso tanto que não consigo dizer;
sou tanto que não consigo ser;

sou muito do que dizem que sou e do que pensam de mim;
mas sou mais do que simplesmente deduzem;
sou mais um desta multidão pálida, que em derrisão cultural, quero ser aprovado por meus "shows" cotidiano;
ser admirado, querido e aplaudido daquele pensamento, atitude ou palavra;

sou mais solidão, que boa companhia;
sou mais carente do que nímio;
sou mais egocêntrico, que simplório... não sou nada que pensei;
definido por tantos e querendo me definir ao oposto, apenas desaprendi a ser!

segunda-feira, setembro 12, 2011

Antônimossinônimo

Difere, diferente, desigual, duo, dois, desligado, oposição, oposto, contrário, separado, adverso, adversidade, dissolvido, dissonância, separação, afastardo, um, sozinho, individuo, ego, único. O que pertence a um só, a individualidade, disjunção, a efeito de seccionar algo ao desencontro.


                                                            X


Uníssono, universo, união, uniaxial, unicorne, unifilar, untado, unido, comunidade, familiar, todo. Junção, interseção, encontro, mistura, miscigenação, completado, somado, homogêneo, adjunto. Trançado, emaranhado, adicionado, multiplicado. O que está em comum de um para dois ou mais membros; de algo em conjunto.

sábado, setembro 10, 2011

...................meio...................

Deslembra                     Sabido                           Nasce,
o saber Menino!     só enche de vazio.      agora morre!

Começo.                                                                  Fim.          
                                           e                                  
                                        Meio,        
                                   é só espera.            
                                     invenção         
                                        saber.        
                                         Isso           
Olhar aqui,                                                       olhar daí.  
                                         sem                             
                                antropofagismo.               
                                     (encontro)         
                                           é         
                                           o          
         

        e                               meio                           com

       
Olhar daí,                         cheio.                     olhar aqui.
                                                                    
   Inicio,                                                           chegada. 

                                         vazio.